O QUE É ESCOTISMO

    O Escotismo é um movimento educacional de jovens, presente em mais de 216 países e territórios, com mais de 31 milhões de membros, sem vínculo a partidos políticos, voluntário, que conta com a colaboração de adultos e valoriza a participação de pessoas de todas as origens sociais, etnias e crenças, complementando a formação que cada criança ou jovem recebe de sua família, de sua escola e de seu credo religioso, de acordo com os propósitos do Movimento Escoteiro, seus princípios e Método concebidos pelo Fundador Baden-Powell.

    A União dos Escoteiros do Brasil é a única organização escoteira no Brasil filiada à Organização Mundial do Movimento Escoteiro (World Organization of the Scout Movement – WOSM), fundada por Baden-Powell.

    A União dos Escoteiros do Brasil é uma associação com atuação nacional, sem fins lucrativos, de caráter educacional, cultural, beneficente e filantrópico. É  reconhecida como Utilidade Pública que congrega todos que praticam o Escotismo no Brasil.

  • Fundada em 4/11/1924;
  • Presente em todo o território nacional;
  • 1.180 Grupos Escoteiros;
  • 76.677 associados;
  • 12.987 associados isentos da taxa;
  • 57.877 (75,5%) crianças e jovens;
  • 18.800 (24,5%) adultos.

*Fonte: Sistema de Registro dos Escoteiros do Brasil em 10/3/2013

 

A MISSÃO

    Contribuir para a educação de jovens, por meio de um sistema de valores baseado na Promessa e na Lei Escoteira, para ajudar a construir um mundo melhor onde as pessoas se realizem como indivíduos e desempenhem um papel construtivo na sociedade.

 

O PROPÓSITO

    O propósito do Movimento Escoteiro é contribuir para que os jovens assumam seu próprio desenvolvimento, especialmente do caráter, ajudando-os a realizar suas plenas potencialidades físicas, intelectuais, sociais, afetivas e espirituais, como cidadãos responsáveis, participantes e úteis em suas comunidades, conforme definido no Projeto Educativo da União dos Escoteiros do Brasil.

 

OS PRINCÍPIOS

    Os princípios do Escotismo são definidos na Promessa Escoteira, base moral que se ajusta aos progressivos graus de maturidade do indivíduo:

  • Dever para com Deus - Adesão a princípios espirituais e vivência ou busca da religião que os expresse, respeitando as demais.
  • Dever para com o Próximo - Lealdade ao nosso País, em harmonia com a promoção da paz, compreensão e cooperação local, nacional e internacional, exercitadas pela Fraternidade Escoteira. Participação no desenvolvimento da sociedade com reconhecimento e respeito à dignidade do homem e ao equilíbrio da natureza.
  • Dever para consigo mesmo - Responsabilidade pelo seu próprio desenvolvimento.

 

O MÉTODO ESCOTEIRO

    Para alcançar nosso propósito, utilizamos o Método Escoteiro, que é um conjunto de pontos que orientam sobre a forma como devem ser realizadas as atividades com os jovens.

a) Aceitação da Promessa e da Lei Escoteira: Todos os membros assumem, voluntariamente, um compromisso de vivência da Promessa e da Lei Escoteira. A Lei Escoteira é um instrumento educativo em que estão expressos, de maneira compreensível para as diferentes faixas etárias, os princípios que nos guiam.

b) Aprender fazendo: Educando pela ação.

Aprendizagem pelo serviço: como expressão dos princípios sociais do Movimento, o Método Escoteiro é propício a que os jovens assumam uma atitude solidária, realizem ações concretas de serviço e se integrem progressivamente ao desenvolvimento de suas comunidades. O serviço é uma forma de explorar a realidade, de conhecer a si mesmo, de descobrir outras dimensões culturais, de aprender a respeitar aos demais, de experimentar a aceitação e o reconhecimento do meio social, de construir a autoimagem e de estimular a iniciativa em direção às mudanças e à melhoria da vida em comum.

Aprendizagem pela ação: permite de forma não formal viver experiências pessoais que interiorizam e consolidam o conhecimento, as atitudes e as habilidades por meio da observação, do descobrimento, da elaboração, da inovação e da experimentação.

c) Vida em equipe, denominada nas tropas como “Sistema de Patrulhas”, incluindo:

Sistema de Equipe: a vinculação a pequenos grupos de jovens de idade semelhante, acelera a socialização, identificam seus membros com os objetivos comuns, ensinam a estabelecer vínculos profundos com outras pessoas, gerando responsabilidades progressivas, proporcionando autoconfiança e desenvolvimento.

Sociedade de Jovens: uma escola ativa que incorpora a aprendizagem da convivência, da democracia e da eficiência à vida cotidiana, administrando divergências. Essa prática proporciona a obtenção de consensos, tomada de decisões de interesse coletivo ou individual. Equipes executivas impulsionam a ação fazendo com que as coisas aconteçam.

d) Atividades progressivas, atraentes e variadas

Aprendizagem pelo Jogo: é um espaço para experiências onde o jovem assume o papel de protagonista. Durante o jogo ele desempenha papéis diversificados, descobrindo regras, assumindo responsabilidades, medindo forças, desfrutando de triunfos, aprendendo a perder e avaliando seus acertos e erros.

Sistema Progressivo de Objetivos e Atividades – Programa Educativo: estas atividades permitem aos jovens extrair experiências pessoais que levam à conquista dos objetivos que o Movimento lhes propõe para as diferentes etapas do seu desenvolvimento. As atividades propostas significam desafios que estimulam o jovem a se superar, permitem experiências que dão lugar a uma aprendizagem efetiva, produzem a sensação de haver tirado algum proveito e desperta o interesse por desenvolvê-las. Por isso dizemos que são desafiantes, úteis, recompensantes e atraentes.

Vida ao ar livre: os desafios que a natureza apresenta permitem ao jovem equilibrar seu corpo, desenvolver suas capacidades físicas, manter e fortalecer a saúde, ampliar a criatividade, exercitar espontaneamente sua liberdade, estabelecer vínculos profundos com outros jovens, compreender as exigências básicas da vida em sociedade, valorizar o mundo, formar seus conceitos estéticos e descobrir e se encantar com a ordem da Criação.

e) Desenvolvimento pessoal com orientação individual


• Presença estimulante do adulto: no processo de crescimento dos jovens, o educador adulto, se incorpora ao dinamismo juvenil, dando testemunho dos valores e ajudando aos jovens a descobrir o que não poderiam descobrir sozinhos. Este estilo permite estabelecer relações horizontais de cooperação para a aprendizagem, facilita o diálogo entre as gerações e demonstra que o poder e a autoridade podem ser exercidos a serviço da liberdade daqueles a quem se educa, dirige ou governa.

 ESCOTEIROS DO BRASIL - REGIÃO DE SÃO PAULO

18º Distrito Corrente da Paz